Terceirização
Sintect/SC foi a Brasília para barrar o Projeto Lei e defender a categoria e os nossos empregos
30 SET 2021
A luta contra o PL 591/21 é a luta da vida dos trabalhadores da ECT, é uma das maiores lutas de toda nossa história, pois nunca a ECT esteve tão perto de ser privatizada. 
 
A categoria precisa entender a gravidade do momento e deixar seus medos de lado porque é preciso fazer o esforço de vir para a luta, como foi feito ao longo da história. 
 
Nossos direitos foram conquistados  por meio da luta pois nenhum governo foi bonzinho com os trabalhadores e são resultados de greves e muito trabalho. 
 
Subsídio cruzado e o seu valor social
 
Além de ser uma empresa estratégica para o Brasil os Correios atuam por meio do monopólio postal e isso prevê o subsidio cruzado, onde um município deficitário é socorrido pelas unidades superavitárias, mantendo a prestação de serviço em regiões mais remotas do país.
 
Com a privatização será o fim do papel social dos Correios porque a iniciativa privada não tem interesse de manter agências sem obter lucro.
 
São mais de 5.500 municípios no Brasil atendidos pela ECT, que deixarão de ter um correspondente postal, muita das vezes, é a única fonte de ligação destes municípios com as grandes cidades.  
 
Ao acabar com o subsídio cruzado e com todas as isenções fiscais tributarias, o PL 591 vai empurrar a sociedade para um apagão postal. 
 
Apenas oito países têm empresas de Correios privadas e em muitos casos por não prestarem o serviço da maneira como deveria, voltaram a ser reestatizadas. 
 
É uma questão estratégica pois um país de dimensões continentais como o Brasil não pode ficar sem o serviço estatal dos Correios, precisamos ter o controle sobre a logística postal nacional, pois correremos o risco de pagar muito mais caro pelos serviços em momentos de calamidades, como ocorreu na pandemia.
 
Hoje são os Correios que balizam os preços postais, inclusive os da concorrência.
 
 
Momento é grave e requer medidas extremas
 
A sociedade pagará duas vezes através de impostos e no valor do frete ao comprar produtos pela internet porque sem a ECT, a concorrência poderá cobrar mais caro e realizar a prestação dos serviços apenas nos municípios que entender ser mais lucrativo. 
 
Caso o PL 591 passe pelo Senado, ainda será analisado pelo Superior Tribunal Federal, pois existe uma Ação de Inconstitucionalidade – ADIN, que questiona a ilegalidade do Projeto, de autoria da ADCAP e assinada pela FENTECT.
 
A união do conjunto dos trabalhadores e trabalhadoras vai manter a nossa empresa pública.
 
Cada trabalhador dos Correios presta um serviço essencial e importante para a sociedade.
 
A luta é dura pois tivemos nossos direitos arrancados do Acordo Coletivo e seguimos em campanha salarial lutando por um reajuste justo, enquanto a ECT vem batendo recordes de entregas e obtendo lucros. 
 
O nosso desafio é derrotar a política que está vendendo o patrimônio dos brasieiros por meio de um projeto entreguista do Bolsonaro e do ministro da economia Paulo Guedes.
 
O Projeto de Lei 591/2021 aprovado na Câmara dos Deputados vai gerar desemprego e reduzir a renda de mais 105 mil trabalhadores. Sem os Correios muitos trabalhadores também estarão sem perspectivas de voltar a atividade formal de trabalho.
 




Mais Notícias em Terceirização:
ACORDO COLETIVO DE TRABALHO
18-10-2021
Contato
Rua Heronildes José da Silva, 190
CEP: 88110-624 - Bairro Floresta, São José/SC
Telefones/Fax: 0800-646-1992 | (48) 3346.1992 | (48) 3346-3448
Horário de funcionamento: 8h as 12h / 13h as 17h