Terceirização
Porque a empresa dos Correios é estratégica para o Brasil
30 SET 2021
Os Correios é o maior operador logístico do país e junto com o Exército chega rapidamente nas regiões para levar agasalhos, água e alimentos em situação de catástrofes.
 
Nesta situação, o governo vai ficar refém da empresa que comprar os Correios, assim como ficou dos laboratórios para a produção da vacina contra o coronavírus.
 
O governo vai entregar todo o sistema postal terrestre e aéreo nas mãos de empresas estrangeiras, podendo comprometer as questões de Estado e de segurança nacional. 
 
É preciso lembrar que os Correios também transportam as urnas eleitorais, os materiais didáticos e as provas do ENEM. 
 
 
PORQUE É IMPORTANTE MANTER OS CORREIOS PÚBLICO 
 
Os moradores em municípios pequenos utilizam os serviços dos Correios para receber benefícios sociais: aposentadoria, regularização do CPF e serviços do Detran por exemplo.
 
Também é nessas cidades, por meio da logística dos Correios, que as escolas recebem o material escolar.  
 
 
CAPILARIDADE É UMA CARACTERÍSTICA SOCIAL 
 
Atualmente, os Correios não visam o lucro, mas sim a prestação do serviço à população brasileira, e isso é possível por ser uma empresa pública.
 
Qual será o interesse de quem comprar os Correios em manter um posto nos municípios do Norte e Nordeste ou de qualquer outra cidade com o tráfego menor de encomendas devido a distância ou que precise chegar ao destinatário de barco?
 
Estar presente com pelo menos uma unidade, nos 5.570 municípios brasileiros, é possível porque os Correios atua com o subsídio cruzado.
 
O subsídio cruzado significa que as agências lucrativas irão financiar as agências deficitárias localizadas em cidades com menor prestação do serviço. 
 
Para a empresa que comprar os Correios manter uma agência em cada um dos municípios vai significar prejuízo e por isso a opção será focar nas agências que apresentarem maior lucratividade. 
 
Isso se torna um grande problema para a população pois em 2 mil cidades os Correios têm a função semelhante a de uma agência bancária.  
 
Sendo assim, as pessoas terão de se deslocar para outras cidades para utilizar os serviços dos Correios. 
 
 
IMÓVEIS DOS CORREIOS 
 
Quem comprar a empresa levará junto com a operação de distribuição e entrega de correspondências e mercadorias cerca de 2.500 imóveis próprios, espalhados por 27 estados do Brasil.  
 
Os imóveis estão em áreas muito valorizadas no mercado imobiliário pois são prédios empresariais, históricos, galpões, terrenos e agências.
 
A estimativa realizada em 2019, é de que todos os imóveis juntos somem o valor de R$ 5,237 bilhões.
 
 
CONFIRA ONDE ESTÃO ALGUNS DESTES IMÓVEIS
 
Edifício Sede (Brasília) - R$ 360 milhões (valor estimado)
 
Prédio (Salvador) - R$ 248 milhões (valor estimado)
 
Universidade dos Correios (Brasília) - R$ 24 milhões (valor estimado)
 
Em Belém, os Correios são donos de um prédio histórico de quatro andares, localizado na Avenida Presidente Vargas. 
 
Em São Paulo, os Correios têm três prédios próprios na Vila Leopoldina, sendo um com 28 andares; o outro, 155 mil metros quadrados de área construída.
 
No Rio de Janeiro, a estatal é dona do imóvel que fica sua agência na rua Visconde de Pirajá, uma das principais de Ipanema. 
 
Em Curitiba, tem um edifício comercial a um centro logístico no Rebouças, bairro da área central.
 
Prédios históricos - como os da Rua Visconde de Itaboraí, no Rio, do Vale do Anhangabaú, em São Paulo, e da Praça da Alfândega, em Porto Alegre, os três transformados em centros culturais.
 
A expectativa do ministro das Comunicações Fábio Faria é vender os Correios por R$ 15 bilhões.
 




Mais Notícias em Terceirização:
ACORDO COLETIVO DE TRABALHO
18-10-2021
Contato
Rua Heronildes José da Silva, 190
CEP: 88110-624 - Bairro Floresta, São José/SC
Telefones/Fax: 0800-646-1992 | (48) 3346.1992 | (48) 3346-3448
Horário de funcionamento: 8h as 12h / 13h as 17h